Share
twitterlinkedinfacebook
Image 1 of 1
Combate ao Trabalho Escravo 06V11010280 ©PS.jpg
Ex-funcionários da Pagrisa chegam de ônibus a Ulianópolis após receberem as devidas indenizações.<br />
<br />
<br />
<br />
A empresa do setor sucroalcooleiro foi autuada pelo Ministério do Trabalho acusada de manter mil trabalhadores em condições análogas a do  trabalho escravo aconteceu durante fiscalização do grupo móvel que chegou a empresa através de denúncias.<br />
<br />
Formado por seis auditores, um procurador e cinco agentes da polícia federal, o grupo móvel constatou, de acordo com Humberto Célio coordenador da operação, que os trabalhadores eram submetidos a jornada excessiva de trabalho,  atraso de salários, alojamentos superlotados, esgotos a céu aberto entre outros problemas configurando a trabalho análogo ao escravo.<br />
Ulianópolis, Pará, Brasil.<br />
Foto Paulo Santos<br />
04/07/2007